segunda-feira, 19 de março de 2012

Voando por sobre o planeta (espetáculo)‏

Esse vídeo fantástico mostra como é voar por cima da Terra à noite.

A Estação Espacial Internacional (EEI), que é soma de projetos das principais agências espaciais do mundo, é um laboratório espacial em movimento que dá 15 órbitas no planeta por dia.

Atualmente, ela circula em uma altura pouco elevada (340 quilômetros da Terra), o que permitiu capturar imagens fantásticas, compiladas em um vídeo com pouco mais de dois minutos.

A câmera da EEI, que mostra um voo panorâmico feito sobre o planeta à noite, captou imagens com detalhamento impressionante. É possível observar claramente as luzes das cidades, além de fenômenos naturais como milhares de raios estourando em meio às nuvens, como flashes, ou as auroras boreal e austral causadas pelo vento solar e retratadas em magníficos tons de verde próximas aos pólos.

De vez em quando, as imagens recebem cortes porque o satélite se aproxima da metade da Terra iluminada pelo sol naquele momento, o que gera um clarão.

No canto do vídeo, é possível observar também os painéis solares da EEI.

Assista!

Nenhum comentário:

segunda-feira, 19 de março de 2012 às 7:55:00 PM |  
Esse vídeo fantástico mostra como é voar por cima da Terra à noite.

A Estação Espacial Internacional (EEI), que é soma de projetos das principais agências espaciais do mundo, é um laboratório espacial em movimento que dá 15 órbitas no planeta por dia.

Atualmente, ela circula em uma altura pouco elevada (340 quilômetros da Terra), o que permitiu capturar imagens fantásticas, compiladas em um vídeo com pouco mais de dois minutos.

A câmera da EEI, que mostra um voo panorâmico feito sobre o planeta à noite, captou imagens com detalhamento impressionante. É possível observar claramente as luzes das cidades, além de fenômenos naturais como milhares de raios estourando em meio às nuvens, como flashes, ou as auroras boreal e austral causadas pelo vento solar e retratadas em magníficos tons de verde próximas aos pólos.

De vez em quando, as imagens recebem cortes porque o satélite se aproxima da metade da Terra iluminada pelo sol naquele momento, o que gera um clarão.

No canto do vídeo, é possível observar também os painéis solares da EEI.

Assista!
Postado por Fred Guilhon Marcadores: ,

0 comentários: