sábado, 5 de maio de 2007

Tapebas na era Web

Antenados, os Tapebas criam site especial sobre a tribo e entram de vez na virtualidade da net. O site serve para divulgar a história e os trabalhos dos 5 mil integrantes, espalhados em 17 comunidades no Ceará.

Cinco séculos depois do primeiro encontro, os índios brasileiros permanecem lutando pela terra que lhes é de direito por serem os primeiros ocupantes do Novo Mundo, muito antes dos portugueses e espanhóis aqui chegarem. No Brasil, Getúlio Vargas assinou o decreto nº 5.540, em 1943, determinando que o Brasil, a exemplo dos outros países da América, comemorasse o Dia do Índio em 19 de abril.

Poucos sabem, mas no Ceará também tem índio. A tribo Tapeba é produto de frações de diversas sociedades indígenas nativas reunidas na Aldeia de Nossa Senhora dos Prazeres de Caucaia, que deu origem ao município de Caucaia, na região metropolitana de Fortaleza, no Ceará. Os potiguares, os tremembés e os cariris são as três principais etnias que deram origem aos tapebas, que habitam terras às margens do Rio Ceará.

Na web

A tribo acaba de dar mais um passo rumo ao reconhecimento e inserção social. Em março deste ano foi lançado o site www.tapeba.com.br, que integra história, cultura, notícias e uma loja virtual com produtos fabricados por ela.

A idéia do site começou a ser desenvolvida em 2006, quando o Ministério do Desenvolvimento Agrário passou a receber projetos para capacitação dos povos indígenas.


Sílvia Barbosa Correia, uma das coordenadoras da ONG Adelco (Associação para o Desenvolvimento Local Co-Produzido) explica que uma das ações previstas no projeto era a elaboração de um site, que foi totalmente discutido com os índios e aprovado por eles.

Diferencial

O grande diferencial da página é a área de ´loja virtual´, onde são expostos vários produtos artesanais fabricados na aldeia, como o xarope de ervas, colares, arco e flecha, brincos, camisetas, bolsas, sabonetes, entre outros. A iniciativa da loja deve-se principalmente à necessidade de captação de recursos para o pagamento das casas populares financiadas por uma ONG francesa chamada FAP (Fondation Abbé Pierre por le Logement des Défavorisés).

´Esse site, além do objetivo comercial de vender, procura resgatar e fortalecer a luta indígena´, complementa Pablo De Albuquerque Robles, outro coordenador da Adelco. ´Um dos propósitos é divulgar e ampliar várias notícias do movimento indígena, de modo a torná-lo uma referência no Ceará, com relação à etnia Tapeba´, explica ele.

De descendência indígena, Nailto Ferreira é coordenador do Centro de Produção Cultural Tapeba. Ele afirma que ´a sociedade cearense é muito carente de conhecimento das raízes´, por isso a importância de um meio de comunicação capaz de esclarecer e informar a maior parte da população.

Avanços tecnológicos

´De algum tempo para cá o movimento indígena acordou para esses avanços tecnológicos, com o próprio povo indígena como protagonista e organizando seu espaço´, atesta Weibe Nascimento Costa, presidente da Acita (Associação das Comunidades dos Índios Tapeba).

´Quando a gente conversou sobre a implantação do site Tapeba, foi enfocado tanto o lado comercial, quanto a divulgação da luta indígena do povo Tapeba, da história, da memória, de relatos de fotografia, de falar sobre os encontros dos povos indígenas no Ceará e mostrar a resistência e existência dos povos indígenas no Estado´, completa Weibe.

Com uma média de 10 mil visitas por mês, o site dos Tapeba abre novos horizontes de uma tribo intrinsecamente ligada à formação do povo cearense. Visite a página e conheça mais sobre a história dos povos que também fazem parte de nosso passado e presente.

DN

Nenhum comentário:

sábado, 5 de maio de 2007 às 5:21:00 AM |  
Antenados, os Tapebas criam site especial sobre a tribo e entram de vez na virtualidade da net. O site serve para divulgar a história e os trabalhos dos 5 mil integrantes, espalhados em 17 comunidades no Ceará.

Cinco séculos depois do primeiro encontro, os índios brasileiros permanecem lutando pela terra que lhes é de direito por serem os primeiros ocupantes do Novo Mundo, muito antes dos portugueses e espanhóis aqui chegarem. No Brasil, Getúlio Vargas assinou o decreto nº 5.540, em 1943, determinando que o Brasil, a exemplo dos outros países da América, comemorasse o Dia do Índio em 19 de abril.

Poucos sabem, mas no Ceará também tem índio. A tribo Tapeba é produto de frações de diversas sociedades indígenas nativas reunidas na Aldeia de Nossa Senhora dos Prazeres de Caucaia, que deu origem ao município de Caucaia, na região metropolitana de Fortaleza, no Ceará. Os potiguares, os tremembés e os cariris são as três principais etnias que deram origem aos tapebas, que habitam terras às margens do Rio Ceará.

Na web

A tribo acaba de dar mais um passo rumo ao reconhecimento e inserção social. Em março deste ano foi lançado o site www.tapeba.com.br, que integra história, cultura, notícias e uma loja virtual com produtos fabricados por ela.

A idéia do site começou a ser desenvolvida em 2006, quando o Ministério do Desenvolvimento Agrário passou a receber projetos para capacitação dos povos indígenas.


Sílvia Barbosa Correia, uma das coordenadoras da ONG Adelco (Associação para o Desenvolvimento Local Co-Produzido) explica que uma das ações previstas no projeto era a elaboração de um site, que foi totalmente discutido com os índios e aprovado por eles.

Diferencial

O grande diferencial da página é a área de ´loja virtual´, onde são expostos vários produtos artesanais fabricados na aldeia, como o xarope de ervas, colares, arco e flecha, brincos, camisetas, bolsas, sabonetes, entre outros. A iniciativa da loja deve-se principalmente à necessidade de captação de recursos para o pagamento das casas populares financiadas por uma ONG francesa chamada FAP (Fondation Abbé Pierre por le Logement des Défavorisés).

´Esse site, além do objetivo comercial de vender, procura resgatar e fortalecer a luta indígena´, complementa Pablo De Albuquerque Robles, outro coordenador da Adelco. ´Um dos propósitos é divulgar e ampliar várias notícias do movimento indígena, de modo a torná-lo uma referência no Ceará, com relação à etnia Tapeba´, explica ele.

De descendência indígena, Nailto Ferreira é coordenador do Centro de Produção Cultural Tapeba. Ele afirma que ´a sociedade cearense é muito carente de conhecimento das raízes´, por isso a importância de um meio de comunicação capaz de esclarecer e informar a maior parte da população.

Avanços tecnológicos

´De algum tempo para cá o movimento indígena acordou para esses avanços tecnológicos, com o próprio povo indígena como protagonista e organizando seu espaço´, atesta Weibe Nascimento Costa, presidente da Acita (Associação das Comunidades dos Índios Tapeba).

´Quando a gente conversou sobre a implantação do site Tapeba, foi enfocado tanto o lado comercial, quanto a divulgação da luta indígena do povo Tapeba, da história, da memória, de relatos de fotografia, de falar sobre os encontros dos povos indígenas no Ceará e mostrar a resistência e existência dos povos indígenas no Estado´, completa Weibe.

Com uma média de 10 mil visitas por mês, o site dos Tapeba abre novos horizontes de uma tribo intrinsecamente ligada à formação do povo cearense. Visite a página e conheça mais sobre a história dos povos que também fazem parte de nosso passado e presente.

DN
Postado por Fred Guilhon Marcadores: , , ,

0 comentários: