quinta-feira, 5 de julho de 2007

Meia-idade

Você sabe que está chegando à meia-idade quando tudo dói e o que não dói não funciona.

Meia-idade é quando qualquer coisa que você sente é realmente um sintoma.

Meia-idade é quando você está disposto a ceder seu lugar a uma senhora e não consegue.

Meia-idade: bem na hora que você se dá conta de que está prestes a descer a ladeira seus freios falham.

Meia-idade é quando quem te avisa pra ir mais devagar é o médico e não o guarda de trânsito.

Meia-idade é quando você se debruça para amarrar os sapatos e se pergunta: "o que mais eu poderia fazer enquanto estiver aqui embaixo?".

Você já chegou à meia-idade se o seu cachorro deixar você pegar o graveto antes.

A gente chega à meia-idade quando fazer amor nos transforma num animal selvagem: uma preguiça.

Meia-idade é quando sua idade começa a aparecer...na cintura!!.

Na meia-idade você ainda sente vontade mas não lembra exatamente do quê.

Meia-idade é quando você sente vontade de se exercitar e deita pra esperar passar a vontade.

Aliás na meia-idade o melhor exercício é a discrição.

Meia-idade é quando seu médico lhe recomenda exercício ao ar-livre e você pega o carro e sai guiando com a janela aberta.

Na meia-idade jantares a luz de velas não são mais românticos porque não se consegue ler o cardápio.

Meia-idade é quando se começa a apagar a luz por economia e não para criar um clima.

Sabemos que estamos na meia-idade quando diante de uma roupa linda olhamos o preço na etiqueta e decidimos que o melhor é consertar a calha da casa.

Você sabe que está na meia-idade quando a cartomante se oferece para ler seu rosto.

Meia-idade é quando em vez de pentear os cabelos você começa a "arrumar" os que sobraram.

Chegar à meia-idade é como morrer afogado: uma sensação deliciosa quando paramos de nos debater.

Infância: época da vida em que fazemos caretas para o espelho.
Meia-idade: a época da vida em que o espelho se vinga.

Há três períodos na vida: infância, juventude e "você está com uma aparência esplêndida".

Está na meia-idade? Ânimo! O pior ainda está por vir!

Você sabe que está na meia-idade quando tudo aquilo que a Mãe Natureza te deu o Pai Tempo começa levar embora.

Meia-idade é quando paramos de criticar a geração mais velha e começamos a criticar a mais nova.

Meia-idade é quando sabemos todas as respostas e ninguém nos pergunta nada.

Meia-idade: primeiro começa a esquecer os nomes, depois os rostos, depois de fechar o zíper.

Meia-idade é quando você tenta alisar as rugas das suas meias e percebe que não está usando meia nenhuma.

"Não há cura para o nascer e o morrer, a não ser saborear o intervalo".

Nenhum comentário:

quinta-feira, 5 de julho de 2007 às 5:50:00 AM |  
Você sabe que está chegando à meia-idade quando tudo dói e o que não dói não funciona.

Meia-idade é quando qualquer coisa que você sente é realmente um sintoma.

Meia-idade é quando você está disposto a ceder seu lugar a uma senhora e não consegue.

Meia-idade: bem na hora que você se dá conta de que está prestes a descer a ladeira seus freios falham.

Meia-idade é quando quem te avisa pra ir mais devagar é o médico e não o guarda de trânsito.

Meia-idade é quando você se debruça para amarrar os sapatos e se pergunta: "o que mais eu poderia fazer enquanto estiver aqui embaixo?".

Você já chegou à meia-idade se o seu cachorro deixar você pegar o graveto antes.

A gente chega à meia-idade quando fazer amor nos transforma num animal selvagem: uma preguiça.

Meia-idade é quando sua idade começa a aparecer...na cintura!!.

Na meia-idade você ainda sente vontade mas não lembra exatamente do quê.

Meia-idade é quando você sente vontade de se exercitar e deita pra esperar passar a vontade.

Aliás na meia-idade o melhor exercício é a discrição.

Meia-idade é quando seu médico lhe recomenda exercício ao ar-livre e você pega o carro e sai guiando com a janela aberta.

Na meia-idade jantares a luz de velas não são mais românticos porque não se consegue ler o cardápio.

Meia-idade é quando se começa a apagar a luz por economia e não para criar um clima.

Sabemos que estamos na meia-idade quando diante de uma roupa linda olhamos o preço na etiqueta e decidimos que o melhor é consertar a calha da casa.

Você sabe que está na meia-idade quando a cartomante se oferece para ler seu rosto.

Meia-idade é quando em vez de pentear os cabelos você começa a "arrumar" os que sobraram.

Chegar à meia-idade é como morrer afogado: uma sensação deliciosa quando paramos de nos debater.

Infância: época da vida em que fazemos caretas para o espelho.
Meia-idade: a época da vida em que o espelho se vinga.

Há três períodos na vida: infância, juventude e "você está com uma aparência esplêndida".

Está na meia-idade? Ânimo! O pior ainda está por vir!

Você sabe que está na meia-idade quando tudo aquilo que a Mãe Natureza te deu o Pai Tempo começa levar embora.

Meia-idade é quando paramos de criticar a geração mais velha e começamos a criticar a mais nova.

Meia-idade é quando sabemos todas as respostas e ninguém nos pergunta nada.

Meia-idade: primeiro começa a esquecer os nomes, depois os rostos, depois de fechar o zíper.

Meia-idade é quando você tenta alisar as rugas das suas meias e percebe que não está usando meia nenhuma.

"Não há cura para o nascer e o morrer, a não ser saborear o intervalo".
Postado por Fred Guilhon Marcadores:

0 comentários: