quarta-feira, 14 de março de 2007

Ponto morto


“Quando se está dirigindo e coloca-se o carro com injeção eletrônica em marcha neutra (ponto morto) o carro consome mais, não muda ou consome menos combustível?”

Para o veículo estar consumindo basta apenas estar em funcionamento.

O carro em marcha lenta, ou seja, em ponto morto, está consumindo, mas bem menos que tracionado (marcha engatada), pois o carro estará gerando um esforço físico (torque, trabalho , tensão etc) bem menor que o mesmo em marcha.

Mesmo em ponto morto ele poderá aumentar seu consumo desde que o condutor fique com o freio acionado, pois aí entra em ação o servofreio (hidrovácuo), que provocará uma transmissão de vácuo provocada pelo mesmo. Esse vácuo é provocado pelo próprio motor.

O importante é que o condutor ao comprar um veículo leia o manual do proprietário, coisa que o brasileiro não tem o hábito.

Se tivermos essa cultura, saberemos em que condições de condução teremos um melhor desempenho, isto é , menor consumo, que gerará uma maior autonomia do automóvel, maior segurança e, o mais importante, não ser surpreendido por um defeito inesperado.

Nenhum comentário:

quarta-feira, 14 de março de 2007 às 4:57:00 AM |  

“Quando se está dirigindo e coloca-se o carro com injeção eletrônica em marcha neutra (ponto morto) o carro consome mais, não muda ou consome menos combustível?”

Para o veículo estar consumindo basta apenas estar em funcionamento.

O carro em marcha lenta, ou seja, em ponto morto, está consumindo, mas bem menos que tracionado (marcha engatada), pois o carro estará gerando um esforço físico (torque, trabalho , tensão etc) bem menor que o mesmo em marcha.

Mesmo em ponto morto ele poderá aumentar seu consumo desde que o condutor fique com o freio acionado, pois aí entra em ação o servofreio (hidrovácuo), que provocará uma transmissão de vácuo provocada pelo mesmo. Esse vácuo é provocado pelo próprio motor.

O importante é que o condutor ao comprar um veículo leia o manual do proprietário, coisa que o brasileiro não tem o hábito.

Se tivermos essa cultura, saberemos em que condições de condução teremos um melhor desempenho, isto é , menor consumo, que gerará uma maior autonomia do automóvel, maior segurança e, o mais importante, não ser surpreendido por um defeito inesperado.
Postado por Fred Guilhon Marcadores: , , ,

0 comentários: