terça-feira, 25 de março de 2008

Cadeiras de rodas para cães


Quando Gary Mikus descobriu que uma doença incurável nos nervos estava paralisando as patas traseiras de seu pastor alemão, ele imediatamente descartou a idéia de sacrificar o cãozinho. Depois, descobriu em uma loja uma cadeira de rodas para bichos de estimação, a "Eddie's Wheels". Agora, seu cachorro, de nome Bear, que foi a companhia constante de Mikus por uma década, tem muita vida para viver.

"Ele é saudável em todos os outros aspectos", disse Mikus. "Até que alguma coisa me diga que ele está sofrendo, eu faria todo o possível para deixá-lo móvel e feliz".

Um número cada vez maior de donos de animais de estimação está usando cadeiras de rodas adaptadas para restaurar a mobilidade de amigos peludos cujas patas, quadris ou costas não funcionam mais. O objetivo é simples: recompensar o amor incondicional do bichinho com o que for preciso para que eles tenham uma vida normal.


A maioria dos cães que precisa do apoio usa carrinhos para as patas traseiras, mas cada vez animais precisam de ajuda para as patas dianteiras.

O maltês de sete anos de Donna Blain, Gizmo, se equilibrava e pulava em suas patas da frente deformadas antes de ela o adotar, há um ano. Ela comprou um carrinho depois de descobrir que o animal tinha machucado a coluna e precisava de cirurgia. Agora ele se move por horas nas calçadas, em parques e em qualquer lugar em que queira se divertir.

Os fundadores da idéia, Eddie e Leslie Grinnel, construíram a primeira cadeira de rodas para animais em 1989, quando seu doberman de 10 anos, Buddha, perdeu o uso das patas traseiras por problemas na coluna.

O veterinário, impressionado com a recuperação e a vitalidade de Buddha, passou a encaminhar outros clientes para os Grinnel. Em 1998, eles começaram seu próprio negócio, a "Eddie's Wheel", que envia carrinhos para todo o mundo -- o maior já feito foi para um são bernardo na Grã-Bretanha. Desde então, eles já devolveram a mobilidade não apenas a cachorros, mas a gatos, um furão, cabras, um coelho e gambás. Há até minicadeiras para hamsters.

"O cães não entendem o que está acontecendo, mas eles aceitam rápido: 'oh, é assim que eu sou agora'. Então quando colocamos eles nos carrinhos, eles pensam: 'oh, agora voltei ao normal. Posso ir onde quero", diz Leslie Grinnel.
GLOBO

4 comentários:

Inaví disse...

Meu cachorro um Coli de 15 anos caiu e fraturou as pernas e a coluna, foi um tombinho de dana, mas ele ja tinha sequelas de uma cinomose e a situação agravou, a primeira veterinária sugeriu a eutanasia, acho que se eu fizesse isso nunca mais conseguiria dormir, me da um nó na garganta só de pensar.
Abençoado quem inventou essa cadeira, a segunda veterinária disse que era a melhor opção pra ele, estamos torcendo pra que dê certo. Quantos caezinhos ja foram salvos por conta dessa cadeira.

Jubilee disse...

Minha cachorrinha perdeu os movimentos dos membros inferiores... coloquei-a na cadeirinha e fiquei muiiiiiiito feliz e imprecionada como que ela acha que a cadeira faz parte dela! Tiro a cadeira para ela dormir e pela manha quando vou coloca-la ela fica super feliz e agradecida!!! Estou muito feliz por ela, mas ainda tenho esperanca que ela recupere o movimento, estou fazendo uns exercicios de fisioterapia, um medico aplica lazer na parte da coluna que foi afetada, e ainda assim outro apica acumpultura... mas o que me faz realmente feliz é saber que de toda maneira ela vai ficar bem, recuperando (seria perfeito) ou nao os movimentos!!!!

Anônimo disse...

olá, estou procurando duas rodinhas como estas daí da foto, se alguém tiver sobrando ou pra vender e queira, por favor poderia me enviar um email? cleiton.bnu@terra.com.br estou querendo montar uma cadeirinha destas para meu cão e como ela é grande, precisa de rodas maiores, estou pesquisando partes feiras de aluminio para ficar mais leve e resistente, pois oq essa vetcar cobra por uma cadeirinha dá pra fazer umas 5 destas... deveriam pensar mais nos animais ao invez de querer lucrar tanto.. pelos meus calculos, tiram mais de 300 reasi em cima de cada.

DINIZ disse...

Visitem nosso site e assistam nossa entrevista no wwww.vetcar.com.br/globo sobre a confecção de cadeira de rodas para animais. há 10 anos trabalhamos com paralisia animal. Estaremos a disposição para qualquer dúvida. SAIBA COMO OBTER UMA SEM CUSTO FINANCEIRO arrecadando assinaturas.
Diniz - médico veterinário

terça-feira, 25 de março de 2008 às 4:03:00 PM |  

Quando Gary Mikus descobriu que uma doença incurável nos nervos estava paralisando as patas traseiras de seu pastor alemão, ele imediatamente descartou a idéia de sacrificar o cãozinho. Depois, descobriu em uma loja uma cadeira de rodas para bichos de estimação, a "Eddie's Wheels". Agora, seu cachorro, de nome Bear, que foi a companhia constante de Mikus por uma década, tem muita vida para viver.

"Ele é saudável em todos os outros aspectos", disse Mikus. "Até que alguma coisa me diga que ele está sofrendo, eu faria todo o possível para deixá-lo móvel e feliz".

Um número cada vez maior de donos de animais de estimação está usando cadeiras de rodas adaptadas para restaurar a mobilidade de amigos peludos cujas patas, quadris ou costas não funcionam mais. O objetivo é simples: recompensar o amor incondicional do bichinho com o que for preciso para que eles tenham uma vida normal.


A maioria dos cães que precisa do apoio usa carrinhos para as patas traseiras, mas cada vez animais precisam de ajuda para as patas dianteiras.

O maltês de sete anos de Donna Blain, Gizmo, se equilibrava e pulava em suas patas da frente deformadas antes de ela o adotar, há um ano. Ela comprou um carrinho depois de descobrir que o animal tinha machucado a coluna e precisava de cirurgia. Agora ele se move por horas nas calçadas, em parques e em qualquer lugar em que queira se divertir.

Os fundadores da idéia, Eddie e Leslie Grinnel, construíram a primeira cadeira de rodas para animais em 1989, quando seu doberman de 10 anos, Buddha, perdeu o uso das patas traseiras por problemas na coluna.

O veterinário, impressionado com a recuperação e a vitalidade de Buddha, passou a encaminhar outros clientes para os Grinnel. Em 1998, eles começaram seu próprio negócio, a "Eddie's Wheel", que envia carrinhos para todo o mundo -- o maior já feito foi para um são bernardo na Grã-Bretanha. Desde então, eles já devolveram a mobilidade não apenas a cachorros, mas a gatos, um furão, cabras, um coelho e gambás. Há até minicadeiras para hamsters.

"O cães não entendem o que está acontecendo, mas eles aceitam rápido: 'oh, é assim que eu sou agora'. Então quando colocamos eles nos carrinhos, eles pensam: 'oh, agora voltei ao normal. Posso ir onde quero", diz Leslie Grinnel.
GLOBO
Postado por Fred Guilhon Marcadores: ,

4 comentários:

Inaví disse...

Meu cachorro um Coli de 15 anos caiu e fraturou as pernas e a coluna, foi um tombinho de dana, mas ele ja tinha sequelas de uma cinomose e a situação agravou, a primeira veterinária sugeriu a eutanasia, acho que se eu fizesse isso nunca mais conseguiria dormir, me da um nó na garganta só de pensar.
Abençoado quem inventou essa cadeira, a segunda veterinária disse que era a melhor opção pra ele, estamos torcendo pra que dê certo. Quantos caezinhos ja foram salvos por conta dessa cadeira.

15 de abril de 2009 14:11  
Jubilee disse...

Minha cachorrinha perdeu os movimentos dos membros inferiores... coloquei-a na cadeirinha e fiquei muiiiiiiito feliz e imprecionada como que ela acha que a cadeira faz parte dela! Tiro a cadeira para ela dormir e pela manha quando vou coloca-la ela fica super feliz e agradecida!!! Estou muito feliz por ela, mas ainda tenho esperanca que ela recupere o movimento, estou fazendo uns exercicios de fisioterapia, um medico aplica lazer na parte da coluna que foi afetada, e ainda assim outro apica acumpultura... mas o que me faz realmente feliz é saber que de toda maneira ela vai ficar bem, recuperando (seria perfeito) ou nao os movimentos!!!!

6 de agosto de 2009 23:12  
Anônimo disse...

olá, estou procurando duas rodinhas como estas daí da foto, se alguém tiver sobrando ou pra vender e queira, por favor poderia me enviar um email? cleiton.bnu@terra.com.br estou querendo montar uma cadeirinha destas para meu cão e como ela é grande, precisa de rodas maiores, estou pesquisando partes feiras de aluminio para ficar mais leve e resistente, pois oq essa vetcar cobra por uma cadeirinha dá pra fazer umas 5 destas... deveriam pensar mais nos animais ao invez de querer lucrar tanto.. pelos meus calculos, tiram mais de 300 reasi em cima de cada.

29 de maio de 2010 15:30  
DINIZ disse...

Visitem nosso site e assistam nossa entrevista no wwww.vetcar.com.br/globo sobre a confecção de cadeira de rodas para animais. há 10 anos trabalhamos com paralisia animal. Estaremos a disposição para qualquer dúvida. SAIBA COMO OBTER UMA SEM CUSTO FINANCEIRO arrecadando assinaturas.
Diniz - médico veterinário

3 de junho de 2010 13:05