segunda-feira, 10 de março de 2008

Semana Santa - Cardápio do Interior cearense está repleto de iguarias


Feijão verde, milho, peixe e macaxeira. Estas são algumas das opções que serão consumidas durante a Semana Santa.

O jejum da Semana Santa está garantido. Feijão e milho verdes, pequi, macaxeira, quiabo e, também, peixe de água doce não vão faltar na mesa dos sertanejos que ainda cultuam preceitos e crendices de seus antepassados. Os católicos jejuam durante a quaresma. Eles rememoram, assim, os 40 dias que Jesus jejuou no deserto. Até algum tempo atrás, apenas pão e água eram permitidos.

Hoje, a Igreja Católica, segundo o padre Edmilson Neves, vigário da Catedral, pede jejum e abstinência de carne apenas na Sexta-Feira Santa e na Quarta-Feira de Cinzas. O vigário orienta que o jejum pode ser substituído pela caridade. “Dividir o almoço com os pobres é uma forma de jejum”, recomenda ele.

A Semana Santa não é somente reza e penitência. É também a festa dos encontros familiares. Já é tradição reunir os filhos em torno de um farto almoço que tem como cardápio principal o peixe, acompanhado dos legumes do inverno. É a oportunidade de saborear um velho bacalhau.

Preço desanima

O bacalhau é a principal pedida. Mas o preço desanima muitas pessoas. Nos mercados do Cariri, o quilo de bacalhau comum está sendo vendido a R$ 17,00. O que muita dona-de-casa faz é manter o cardápio com algumas adaptações regionais. Basta aproveitar a riqueza dos açudes e da produção do inverno.

Para quem quer investir em uma opção diferente pode abusar da imaginação e da criatividade. A tradição já indica que o prato escolhido para essa refeição é um belo peixe. Para fugir do usual bacalhau ou do simples peixe grelhado, uma dica é a peixada de beira de açude. A receita (veja Saiba Mais) é da cozinheira Erivânia Sabino.

SAIBA MAIS - Receita de Peixada:

Uma boa dica para o cardápio é fazer uma peixada. Esta pode ser feita com tucunaré, traíra, tilápia ou curimatã.

Ingredientes:
1 kg de peixe, cortado em postas; 2 cebola picada; 2 dentes alho amassados; sal a gosto; 4 colheres (sopa) de cheiro verde; 6 colheres (sopa) de azeite; 3 tomates picados; pimenta de cheiro a gosto; 1 ½ litro de água quente; 1 colher (sopa) de colorau; caldo de 2 limões.

Modo de Preparo:
Tempere as postas com o caldo de limão, o sal e o colorau e reserve. Refogue no azeite, o alho, a cebola, e os tomates, junte a água quente, e acrescente as postas do peixe. Deixe cozinhar por 20 min. Após o cozimento, adicione o cheiro verde, a pimenta e quatro ovos cozidos. Sirva com pirão de peixe, preparado com a cabeça do peixe escolhido.

Acompanhamentos:
O prato pode ser acompanhado com maxixe, quiabo, macaxeira, feijão verde e arroz.
DN

Nenhum comentário:


Feijão verde, milho, peixe e macaxeira. Estas são algumas das opções que serão consumidas durante a Semana Santa.

O jejum da Semana Santa está garantido. Feijão e milho verdes, pequi, macaxeira, quiabo e, também, peixe de água doce não vão faltar na mesa dos sertanejos que ainda cultuam preceitos e crendices de seus antepassados. Os católicos jejuam durante a quaresma. Eles rememoram, assim, os 40 dias que Jesus jejuou no deserto. Até algum tempo atrás, apenas pão e água eram permitidos.

Hoje, a Igreja Católica, segundo o padre Edmilson Neves, vigário da Catedral, pede jejum e abstinência de carne apenas na Sexta-Feira Santa e na Quarta-Feira de Cinzas. O vigário orienta que o jejum pode ser substituído pela caridade. “Dividir o almoço com os pobres é uma forma de jejum”, recomenda ele.

A Semana Santa não é somente reza e penitência. É também a festa dos encontros familiares. Já é tradição reunir os filhos em torno de um farto almoço que tem como cardápio principal o peixe, acompanhado dos legumes do inverno. É a oportunidade de saborear um velho bacalhau.

Preço desanima

O bacalhau é a principal pedida. Mas o preço desanima muitas pessoas. Nos mercados do Cariri, o quilo de bacalhau comum está sendo vendido a R$ 17,00. O que muita dona-de-casa faz é manter o cardápio com algumas adaptações regionais. Basta aproveitar a riqueza dos açudes e da produção do inverno.

Para quem quer investir em uma opção diferente pode abusar da imaginação e da criatividade. A tradição já indica que o prato escolhido para essa refeição é um belo peixe. Para fugir do usual bacalhau ou do simples peixe grelhado, uma dica é a peixada de beira de açude. A receita (veja Saiba Mais) é da cozinheira Erivânia Sabino.

SAIBA MAIS - Receita de Peixada:

Uma boa dica para o cardápio é fazer uma peixada. Esta pode ser feita com tucunaré, traíra, tilápia ou curimatã.

Ingredientes:
1 kg de peixe, cortado em postas; 2 cebola picada; 2 dentes alho amassados; sal a gosto; 4 colheres (sopa) de cheiro verde; 6 colheres (sopa) de azeite; 3 tomates picados; pimenta de cheiro a gosto; 1 ½ litro de água quente; 1 colher (sopa) de colorau; caldo de 2 limões.

Modo de Preparo:
Tempere as postas com o caldo de limão, o sal e o colorau e reserve. Refogue no azeite, o alho, a cebola, e os tomates, junte a água quente, e acrescente as postas do peixe. Deixe cozinhar por 20 min. Após o cozimento, adicione o cheiro verde, a pimenta e quatro ovos cozidos. Sirva com pirão de peixe, preparado com a cabeça do peixe escolhido.

Acompanhamentos:
O prato pode ser acompanhado com maxixe, quiabo, macaxeira, feijão verde e arroz.
DN
Postado por Fred Guilhon Marcadores: ,

0 comentários: