quarta-feira, 19 de setembro de 2007

ABS ganha linha de montagem no Brasil


Alguns poucos jornalistas brasileiros tiveram o privilégio de acompanhar um momento histórico para a indústria automobilística brasileira: a inauguração da primeira linha de montagem na América do Sul de freios ABS, ou Antilock Brake System (Sistema AntiBloqueio de Frenagem).

Segundo a Bosch, empresa alemã que criou e fabrica o ABS, foram necessários R$ 25 milhões de investimento para a nova linha, que será fabricada em Campinas (SP).

Com a produção do ABS , atendendo a demanda das montadoras no Mercosul, a Bosch deixa definitivamente de importar o produto diretamente da Europa. De acordo com a empresa, trata-se da primeira vez que o ABS é produzido no continente sul americano.

A capacidade inicial da nova linha, que produzirá a oitava geração da tecnologia, o ABS-8, será de 250 mil unidades/ano. Entretanto, por funcionar em sistema modular, esta capacidade poderá ser ampliada de acordo com o crescimento da demanda verificada pela empresa no mercado.

O projeto de nacionalização do ABS atende o potencial aumento da taxa de aplicação da tecnologia nos veículos produzidos no Mercosul apurado pela fabricante. Segundo a Bosch, somente no Brasil, ela praticamente dobrou nos últimos três anos e hoje chega a 13%. O fato pode, também, contribuir para o barateamento do equipamento, um dos principais em segurança automotiva, talvez mais importante que o airbag.

Lançado comercialmente em 1978 pela Bosch, o Sistema Antibloqueio de Frenagem chega em sua oitava geração pesando apenas 1,6 kg. Para se ter uma idéia, 4,2 kg mais leve do que a versão ABS 2 - a primeira aplicada nos automóveis brasileiros, em 1989.

Segundo a fabricante, a redução de peso e tamanho é uma das principais modificações do ABS desde o seu lançamento. Esta tecnologia tem como principal função evitar o travamento das rodas em frenagens de emergência, permitindo que o automóvel obedeça a trajetória determinada pelo volante, o que, com certeza, salva muitas vidas.

O que ele faz? Na maioria das situações, o sistema proporciona ainda uma redução significativa da distância de parada do veículo. Testes realizados pela equipe de engenharia da Bosch demonstram que um automóvel de categoria média, a 80 km/h, tem sua distância de parada reduzida em cerca de 20% em asfalto seco e de 23% na pista molhada quando comparado à parada por freios sem ABS.

Líder em fornecimento do sistema para montadoras no Mercosul, equipa na região modelos Fiat, GM, Peugeot, Citroën, Renault, Toyota, Volkswagen e Mercedes-Benz. Outras invenções da empresa incluem o Sistema de Controle de Tração, em 1986, e o ESP - Programa de Estabilidade Eletrônica, em 1995.
dn

Nenhum comentário:

quarta-feira, 19 de setembro de 2007 às 7:32:00 AM |  

Alguns poucos jornalistas brasileiros tiveram o privilégio de acompanhar um momento histórico para a indústria automobilística brasileira: a inauguração da primeira linha de montagem na América do Sul de freios ABS, ou Antilock Brake System (Sistema AntiBloqueio de Frenagem).

Segundo a Bosch, empresa alemã que criou e fabrica o ABS, foram necessários R$ 25 milhões de investimento para a nova linha, que será fabricada em Campinas (SP).

Com a produção do ABS , atendendo a demanda das montadoras no Mercosul, a Bosch deixa definitivamente de importar o produto diretamente da Europa. De acordo com a empresa, trata-se da primeira vez que o ABS é produzido no continente sul americano.

A capacidade inicial da nova linha, que produzirá a oitava geração da tecnologia, o ABS-8, será de 250 mil unidades/ano. Entretanto, por funcionar em sistema modular, esta capacidade poderá ser ampliada de acordo com o crescimento da demanda verificada pela empresa no mercado.

O projeto de nacionalização do ABS atende o potencial aumento da taxa de aplicação da tecnologia nos veículos produzidos no Mercosul apurado pela fabricante. Segundo a Bosch, somente no Brasil, ela praticamente dobrou nos últimos três anos e hoje chega a 13%. O fato pode, também, contribuir para o barateamento do equipamento, um dos principais em segurança automotiva, talvez mais importante que o airbag.

Lançado comercialmente em 1978 pela Bosch, o Sistema Antibloqueio de Frenagem chega em sua oitava geração pesando apenas 1,6 kg. Para se ter uma idéia, 4,2 kg mais leve do que a versão ABS 2 - a primeira aplicada nos automóveis brasileiros, em 1989.

Segundo a fabricante, a redução de peso e tamanho é uma das principais modificações do ABS desde o seu lançamento. Esta tecnologia tem como principal função evitar o travamento das rodas em frenagens de emergência, permitindo que o automóvel obedeça a trajetória determinada pelo volante, o que, com certeza, salva muitas vidas.

O que ele faz? Na maioria das situações, o sistema proporciona ainda uma redução significativa da distância de parada do veículo. Testes realizados pela equipe de engenharia da Bosch demonstram que um automóvel de categoria média, a 80 km/h, tem sua distância de parada reduzida em cerca de 20% em asfalto seco e de 23% na pista molhada quando comparado à parada por freios sem ABS.

Líder em fornecimento do sistema para montadoras no Mercosul, equipa na região modelos Fiat, GM, Peugeot, Citroën, Renault, Toyota, Volkswagen e Mercedes-Benz. Outras invenções da empresa incluem o Sistema de Controle de Tração, em 1986, e o ESP - Programa de Estabilidade Eletrônica, em 1995.
dn
Postado por Fred Guilhon Marcadores: ,

0 comentários: