terça-feira, 11 de setembro de 2007

Brasil terá eclipse solar parcial nesta terça


Depois de perder o eclipse da Lua, vem aí um eclipse solar (que eu vou perder também).

Hoje, dia 11 de setembro teremos um eclipse parcial do Sol e a regra agora é quanto mais ao Sul melhor.

O máximo deste eclipse deve ocorrer sobre a beirada do Oceano Atlântico, quase no Oceano Pacífico, em regiões polares.

Isso deve acontecer às 9:31 e, mesmo nesta região, apenas 75% do Sol ficará encoberto durante o máximo do eclipse.

Por isso, este é um eclipse parcial e não total.

Para quem estiver no Brasil, o melhor lugar para observar este eclipse será a região Sul, mas lugares tão ao Norte quanto o Acre poderão ver ao menos um pedacinho do Sol faltando.

A Terra deve tocar a penumbra da Lua às 7:25 e deve começar a sair dela às 11:36 (horário de Brasília).


Estes dados foram calculados por Fred Espenak da Nasa.

Como observar um eclipse solar?

NUNCA diretamente!

Você não vai conseguir ver o eclipse e provavelmente não vai conseguir ver mais nada depois... Se quiser olhar para o Sol, use um vidro de soldador, aquele vidro escuro usado em máscaras ou óculos especiais para soldadores.

Nada de usar radiografias, filmes velados ou vidros esfumaçados.

O risco de uma lesão permanente é quase certo.

Eu prefiro o método da projeção, muito mais seguro e pode ser feito sem precisar de filtros.

Você pode usar um binóculo ou uma pequena luneta para projetar a luz do Sol em um anteparo.

Para fazer o apontamento do instrumento use a sombra dele.

Não tem filtros, nem lunetas?

Faça o seguinte, use uma cartolina (pode ser papel comum mesmo, mas a cartolina ou papelão são mais fáceis de segurar) e faça um pequeno furo nela, use uma caneta para isso.

Posicione uma folha de papel a uns 50-60 cm atrás do furo e você verá a projeção do Sol.

Este "instrumento" é conhecido por "câmera pinhole".

O mesmo efeito pode ser visualizado quando os raios solares passam por entre as folhas de uma árvore ou por uma fresta de luz na janela.

As sombras formadas no chão terão a forma do Sol eclipsado, mas este efeito é mais bem visualizado quando o eclipse é mais pronunciado.
g1

Nenhum comentário:

terça-feira, 11 de setembro de 2007 às 6:44:00 AM |  

Depois de perder o eclipse da Lua, vem aí um eclipse solar (que eu vou perder também).

Hoje, dia 11 de setembro teremos um eclipse parcial do Sol e a regra agora é quanto mais ao Sul melhor.

O máximo deste eclipse deve ocorrer sobre a beirada do Oceano Atlântico, quase no Oceano Pacífico, em regiões polares.

Isso deve acontecer às 9:31 e, mesmo nesta região, apenas 75% do Sol ficará encoberto durante o máximo do eclipse.

Por isso, este é um eclipse parcial e não total.

Para quem estiver no Brasil, o melhor lugar para observar este eclipse será a região Sul, mas lugares tão ao Norte quanto o Acre poderão ver ao menos um pedacinho do Sol faltando.

A Terra deve tocar a penumbra da Lua às 7:25 e deve começar a sair dela às 11:36 (horário de Brasília).


Estes dados foram calculados por Fred Espenak da Nasa.

Como observar um eclipse solar?

NUNCA diretamente!

Você não vai conseguir ver o eclipse e provavelmente não vai conseguir ver mais nada depois... Se quiser olhar para o Sol, use um vidro de soldador, aquele vidro escuro usado em máscaras ou óculos especiais para soldadores.

Nada de usar radiografias, filmes velados ou vidros esfumaçados.

O risco de uma lesão permanente é quase certo.

Eu prefiro o método da projeção, muito mais seguro e pode ser feito sem precisar de filtros.

Você pode usar um binóculo ou uma pequena luneta para projetar a luz do Sol em um anteparo.

Para fazer o apontamento do instrumento use a sombra dele.

Não tem filtros, nem lunetas?

Faça o seguinte, use uma cartolina (pode ser papel comum mesmo, mas a cartolina ou papelão são mais fáceis de segurar) e faça um pequeno furo nela, use uma caneta para isso.

Posicione uma folha de papel a uns 50-60 cm atrás do furo e você verá a projeção do Sol.

Este "instrumento" é conhecido por "câmera pinhole".

O mesmo efeito pode ser visualizado quando os raios solares passam por entre as folhas de uma árvore ou por uma fresta de luz na janela.

As sombras formadas no chão terão a forma do Sol eclipsado, mas este efeito é mais bem visualizado quando o eclipse é mais pronunciado.
g1
Postado por Fred Guilhon Marcadores: ,

0 comentários: